Aprendendo a usar o GIT no Windows

 

git

Inaugurando uma nova seção no blog, nossa estagiária Tatiana Miyazaki vai postar seu dia a dia de aprendizados.

Toda informação é válida, e estamos todos em níveis diferentes!  Aprendendo uns com os outros, e compartilhando as conquistas, sejam do tamanho que for, sempre estaremos nos ajudando e ajudando a quem precisa.

Aproveitem bastante!

Jean Orlando – WEMOGA

HELP!!!

Nada como voltar aos bancos da faculdade para estimular um cérebro há muito tempo ocioso… e não basta ser universitária, tem que ser estagiária também… 😉

Antes de começar, devo explicar que meus conhecimentos na área da informática ainda estão em fase bastante inicial (eu ouvi alguém aí dizer noob?), já vi muita teoria na faculdade, mas falta-me a aplicação dessa teoria e prática.

Então vamos ao GIT. Para começar, precisei primeiro entender do que se trata esse negócio que todo mundo está usando e que dizem ser absurdamente útil para programadores: o GIT!

Então, para saber do que se trata, fiz muita pesquisa (leia-se Google) e consegui entender que é uma forma bastante interessante (e complicada!) de compartilhar projetos e trabalhar em conjunto com outros programadores e ainda fazer versionamento(?) do projeto.

Mas que coisa! Quanto mais pesquiso, mais tenho que pesquisar… que raios é isso de versionamento? Lá vamos nós de volta ao santo Google… dessa vez foi fácil: versionamento é o controle de versões do software!

Depois de descobrir sobre a utilidade do negócio (muito útil, de fato), era hora de tentar desvendar seus mistérios mais ocultos e procurar saber como fazer isso funcionar… então fui à caça da salvação: codecademy.

Beleza… aparentemente entendido… mas será que já sou capaz de usar?

Aí apelei para meu mentor .

mentor

Não esse mentor, este:

Jean

 

 

Este é o Jean, CEO da WEMOGA, o cara que está me ensinando a andar pelos caminhos tortuosos da programação web, mobile e games.

Aí descobri a grande vantagem de estar aprendendo com os caras que manjam…

Após me adicionar em um projeto dele no bitbucket, o Jean lançou um desafio: “clonar o projeto”.

Mas é claro que não me jogou aos leões sem qualquer ajudinha, me passou algumas instruções iniciais e tutoriais para seguir.

Legal. Seguindo as instruções, instalei o GitBash no meu Windows 10. Configurei o nome do usuário e e-mail e aí … próximo passo: instalar o Git Credential.

Download feito, vamos seguir as instruções do site:

7

Fácil… entrei no diretório (depois de perguntar ao Jean sobre comandos do linux… sempre aprendendo algo mais), então copiei o comando do passo 5 e chegamos a isso:

sim

Fiquei feliz e comuniquei meu progresso ao chefe, o que foi comemorado:

ta indo

Mas, então, pressionei aquele botãozinho fatídico: “SIM”!!!!

E veio o balde de água fria:

3

Só me restava comunicar a falha:

cedo demais

Fui correr atrás do prejuízo e então tive a iluminada ideia de tentar fazer o download de novo do arquivo. Achando que apenas um novo download não resolveria meus problemas, eis que decido ler a página inteira e não apenas clicar no botão enorme de DOWNLOAD…

download

Mas você há de concordar comigo que o botãozão lilás ali do lado direito chama muita atenção e é bastante convidativo… Isso explica eu não ter lido esse aviso importante à esquerda “this project is no longer maintained”. Observe como são pequenas as letrinhas do novo “Git Credential Manager for Windows”… tá legal, já entendi, nada justifica não ter lido as instruções completas…

A partir daí, segui as instruções do site, li tudo, sem querer colocar o carro na frente dos bois e consegui clonar o projeto!!!!

Clonar: checked. Mission acomplished! Missão dada, missão cumprida!

Seria muito eu, noob de tudo, querer mexer no projeto já bonitinho e rodando, né… melhor não bagunçar o coreto.

Então decidi que queria criar meu próprio repositório…

Fui seguindo as instruções, bastante intuitivas, do próprio bitbucket, lembrando de ler TODAS as instruções (lição aprendida)… aí foi fácil… sem erros e sem surpresas…

6

Ainda não descobri tudo e não posso me considerar uma  iniciada na arte do Git, mas os primeiros passos foram dados…

Comments

comments